Como ser assistente virtual na área da gastronomia

Publicado em: 1/12/2020

O universo da culinária pode proporcionar inúmeras experiências para quem atua como secretária virtual.

O ano de 2020 foi marcado pelas incertezas da pandemia do novo coronavírus. Diversos setores, como o dos profissionais da gastronomia, foram impactados pela suspensão das atividades o que, consequentemente, interferiu em seu rendimento financeiro e perspectivas de crescimento, trazendo consigo a necessidade urgente de reinvenção.

Com isso, a adaptação dos recursos tecnológicos para realizar entregas e aprimorar a comunicação com clientes passou a ser uma alternativa de sobrevivência para quem atua no ramo da gastronomia.

Felizmente, os empreendedores que analisaram a situação com calma e lucidez, partindo para a ação de forma planejada estão conseguindo seguir com suas empresas nesse “novo normal” e tendem a sair dessa experiência mais fortalecidos.

Nesse contexto, o mercado de atuação de um assistente virtual se expandiu consideravelmente dentro da área gastronômica, onde a experiência do cliente passou, de fato, a ser o centro das preocupações das empresas e a adaptação às tecnologias, um novo objetivo dentro dos negócios. Por isso, separamos algumas informações essenciais para quem busca atuar na área como assistente virtual nesse ramo.

  1. Quem pode ser assistente virtual

Primeiramente, vale ressaltar que não é necessário possuir nenhum tipo de formação — nem em gastronomia – para quem quer atuar nesse mercado. A dica inicial é identificar quais habilidades você poderá usar em seus serviços. E, caso você ainda perceba que precisará aprimorar alguma soft ou hard skill existem diversos cursos online ou materiais de estudo que podem te auxiliar no processo.

Leia mais Habilidades comportamentais fundamentais para o trabalho remoto

  1. Mapeamento de oportunidades

O trabalho da secretária remota consiste em ter empatia por seus clientes e naturalmente cultivar um perfil prestativo e proativo. Na gastronomia, seu suporte pode ocorrer em diferentes setores, mas essencialmente na “relação com o cliente” desses estabelecimentos. Algumas opções de serviço são:

  1. Identificando os “pontos cegos” do negócio

Um gestor precisa focar a sua energia em pontos importantes, como: a melhoria dos seus serviços, produtos, a busca constante por clientes e aumento da sua lucratividade. 

Já as tarefas operacionais devem ser funções de um assistente virtual, que podem atuar de forma complementar, auxiliando o gestor a melhorar a qualidade do seu trabalho. O segredo é: saiba planejar e tenha uma postura de liderança.

E aí, você já trabalha como assistente virtual? Quais foram suas principais dúvidas para começar a atuar na área? Compartilhe.

Saiba mais Quer conhecer outras histórias e exemplos de prestação de serviços remotos? Assista aqui essa roda de conversa da Camile com outras assistentes.

…..

Você se interessou e quer criar seu próprio trabalho como AV?

Conheça a Formação mais completa do mercado: Clique aqui e saiba mais!

Publicações relacionadas

Assistente virtual: a profissão que te liberta do escritório e da CLT

Assistente virtual: a profissão que te liberta do escritório e da CLT

Publicado em 15/02/2024

Profissão AV
Que orgulho! Estou no e-book da Uol!

Que orgulho! Estou no e-book da Uol!

Publicado em 14/06/2019

Trabalhar em Casa
A força do Empreendedorismo Feminino

A força do Empreendedorismo Feminino

Publicado em 14/06/2019

Carreiras e Serviços