5 erros que você deve evitar como assistente virtual

Publicado em: 2/08/2021

Qualquer profissional, no começo da carreira, está sujeito a riscos e erros. O medo de prospectar, a inexperiência em negociação, organização, tudo isso pode levar a erros ao longo do percurso. São raros os profissionais que acertam na primeira vez!

Vivemos em uma cultura que condena erros. E a cobrança ainda é maior com profissionais mulheres, pois se desdobram em múltiplas funções: carreira, maternidade, casamento, por exemplo. Então, surge o medo: de abordar os clientes da forma incorreta, de não saber negociar, fechar um contrato, várias coisas que é preciso fazer quando se trabalha por conta própria.

Porém, você pode aprender com esses erros para melhorar cada vez mais seu trabalho como assistente virtual. Existem 5 grandes erros comuns que vejo entre as Assistentes Virtuais que estão começando, e vou listar aqui para que você possa usar os aprendizados e evoluir na sua carreira.

Começando como assistente virtual

Quem chega até a profissão de assistente virtual vem com o sonho de mudar de carreira, ter mais liberdade e tempo com a família. Além disso, você pode trabalhar de casa, atender vários clientes e aumentar a sua renda. 

Mas trabalhar de casa requer disciplina e organização para seu trabalho ir pra frente e você conquistar a liberdade, a confiança dos seus clientes e crescer profissionalmente.

No começo da carreira como assistente virtual, é muito comum os profissionais enviarem propostas para todos os lados, para qualquer empresa. No entanto, para se destacar no mercado, escolher um nicho é o melhor caminho, pois assim terá foco para entender as necessidades particulares do seu público-alvo, desenvolver qualificações para estas áreas e se tornar uma parceira essencial para tais empresas. 

Cada cliente e empresa têm necessidades específicas, por isso, o que pode funcionar para uma, não fará o menor sentido para outras – por isso, se sair “atirando para todos os lados” ficará mais difícil de acertar seu alvo.

Você pode sim atender mais de um nicho, mas ao começar na carreira como assistente virtual, o ideal é escolher poucos para poder estudar as necessidades principais da área, qual é a maior dor destes empresários ou empreendedores, como são seus consumidores.

Assim, você pode personalizar sua comunicação com cada cliente, criando conexão imediata, gerando confiança. E quando o cliente confia em você, é contrato assinado na certa!

Além de você prospectar, ter redes sociais dedicadas à profissão de assistente virtual mostra autoridade no assunto. Quando seu cliente se interessa pelo seu serviço e entra em suas redes para te conhecer melhor,  o ideal é que ele veja a qualidade do seu trabalho, suas competências, o quanto você está atualizado com o mercado e as tendências do nicho que escolheu para trabalhar. 

Misturar o pessoal com o profissional pode confundir a cabeça do cliente, levando ele a desistir de entrar em contato.

Existem poucos momentos em que um cliente pode vir até você: por meio de indicação ou se você realiza um trabalho com publicidade digital, sejam anúncios pagos no Facebook, no Google, etc. Mas apenas ter um site, redes sociais e ficar em casa esperando não será o suficiente para gerar a procura pelos seus serviços!.

Por isso, você precisa criar um processo de prospecção: levantar listas com contatos de empresas que tenham potencial, ligar para ter um primeiro contato e entender as demandas. Pode ser que você não feche de cara, por isso, é preciso analisar sua abordagem com o próximo cliente, qual é o seu “pitch” de vendas, ou seja, qual é o seu discurso? Ele está gerando conexão? Está sendo persuasivo?

Tudo isso pode ser aprendido e ajustado, e mantenha o contato com os clientes durante todo o caminho entre o primeiro contato até o fechamento. Não desista nos primeiros nãos!

Muitas vezes ao trabalhar de forma autônoma, é preciso entender que, como assistente virtual, você pode ir muito além do status de freelancer. É preciso compreender que agora você possui um negócio, uma empresa, mesmo que seja micro! 

Por isso, formalize seu trabalho. Depois dos primeiros contratos, abra seu MEI para emitir notas fiscais.

Invista em um e-mail corporativo para passar mais credibilidade aos clientes. O próprio Google oferece e-mails corporativos, no qual você compra um domínio com valor anual epode pagar cerca de R$25/mês para ter um e-mail profissional. Existem inúmeras plataformas de hospedagem onde você mesmo pode criar seu site e ter um e-mail profissional.

Você precisa ter muito claro na sua mente por que você decidiu entrar no universo de assistente virtual para manter seu propósito, ser bem-sucedido, ter mais flexibilidade e tempo com a família. 

Não se esqueça da automotivação. Acreditar no seu potencial é a chave para decolar na carreira!

Mais um erro comum é não se qualificar!

Como você viu, os desafios para entrar nessa área são vários, mas são possíveis de contornar. Para ter uma jornada mais segura durante a criação da sua nova carreira, você pode investir em uma Formação e aprender a trilhar esse caminho, bem como contar com o apoio das(os) colegas.

Você se interessou e quer criar seu próprio trabalho como AV?

Conheça a Formação mais completa do mercado: Clique aqui e saiba mais!

 

 

Publicações relacionadas

O Talento Para os Números Podem Abrir Portas Para uma Carreira de Sucesso e Independência

O Talento Para os Números Podem Abrir Portas Para uma Carreira de Sucesso e Independência

Publicado em 11/01/2024

Desenvolvimento Pessoal
O serviço que todas as empresas precisam e poucos profissionais oferecem

O serviço que todas as empresas precisam e poucos profissionais oferecem

Publicado em 2/01/2024

Profissão AVFerramentas
Quem contrata Assistentes Virtuais?

Quem contrata Assistentes Virtuais?

Publicado em 26/11/2019

Como Conseguir Clientes