O limite do burnout: Como identificar quando o trabalho está consumindo sua saúde mental?

Publicado em: 8/02/2024

O burnout é uma síndrome causada pelo estresse psicológico no ambiente de trabalho, que não foi gerenciado de forma consistente e saudável. É caracterizado pelo esgotamento físico e emocional extremo, falta de motivação e sentimentos de ineficiência, causando redução do desempenho profissional.

Ao contrário do estresse comum, o burnout se desenvolve lentamente ao longo do tempo, à medida que o trabalhador vai acumulando frustração e exaustão. 

Embora o estresse possa ser causado por fatores pontuais, o burnout é resultado de uma pressão emocional e sobrecarga de trabalho constante.

O processo do burnout acontece em três fases:

É importante considerar e tratar o burnout precocemente, antes que leve a consequências mais graves como depressão, ansiedade e doenças físicas.

 

Sintomas e sinais de esgotamento:

O burnout se manifesta de diversas formas, afetando a saúde física, mental e emocional. Alguns dos principais sintomas e sinais incluem:

A importância de estar atento os sinais

O burnout, se não for tratado a tempo, pode ter consequências graves para a saúde física e mental do trabalhador. É importante estar atento aos sinais de alerta e agir o quanto antes para reverter o problema.

Quando o estresse e a exaustão do burnout não são gerenciados especificamente, eles podem progredir para um quadro de depressão. Uma pessoa se sente emocionalmente esgotada, desmotivada, irritada e com dificuldade de concentração, seus pensamentos ficam pessimistas e negativos. Ela perde o interesse pelas atividades que antes apreciava.

Além dos riscos à saúde mental, o burnout também se reflete no corpo. Problemas como dores musculares, dores de cabeça frequentes, problemas gastrointestinais, hipertensão e diminuição da imunidade são comuns em quem sofre de burnout prolongado. A insuficiência do sono  contribui para piorar o cansaço e a fadiga.

No trabalho, uma pessoa com burnout se torna menos produtiva, criativa e engajada. Ela tende a faltar mais ao emprego, seja por motivos de saúde ou por desmotivação, atrasar tarefas e entregas em projetos, e arruma desculpas para as ações que não conseguiu terminar. Seus erros e falhas aumentam, gerando mais frustração.

Em casos extremos, o burnout representa riscos à segurança do trabalhador e de terceiros. Um profissional exausto e sob estresse intenso pode cometer erros graves que colocam vidas em perigo, como no caso de médicos, pilotos e motoristas.

Por isso, é crucial estar alerta e considerar os sinais de burnout o quanto antes, para poder tomar medidas preventivas e buscar ajuda profissional quando necessário. 

Ignorar o problema só fará com que ele se agrave, trazendo prejuízos significativos para a qualidade de vida e saúde do trabalhador.

O burnot e a saúde mental

O estresse crônico do burnout pode levar ao desenvolvimento de transtornos de ansiedade. Sentimentos de tensão, nervosismo e preocupação excessivamente são comuns. A exaustão característica do burnout está intimamente ligada à depressão. Sentimentos de desesperança, desamparo e desmotivação frequentemente acompanham o quadro.

O esgotamento emocional é outra consequência séria. Com o passar do tempo, o indivíduo se sente exausto e incapaz de lidar com as demandas do dia a dia. O trabalho se torna fonte de frustração e estafa em vez de realização.

Pessoas com Burnout podem recorrer ao abuso de substâncias como o álcool para aliviar o estresse e a tensão. O uso de drogas e bebidas pode parecer eficaz a curto prazo, mas agravar o problema a longo prazo.

Fica claro que o burnout tem um impacto multifacetado e perigoso na saúde mental. Por isso, é vital estar atento aos sinais, buscar apoio e fazer mudanças para prevenir e reverter o quadro o quanto antes. A saúde psicológica deve ter prioridade antes que o burnout leve a consequências ainda mais graves.

Como prevenir o burnout

O burnout pode ser prevenido com a adoção de hábitos e mudanças no estilo de vida. 

É importante estabelecer limites de segurança entre a vida pessoal e profissional, dedicando tempo para atividades de lazer, descanso e autocuidado.

Praticar a desconexão do trabalho no fim do expediente e nos finais de semana é essencial. Isso significa desligar as notificações do trabalho no celular, não verificar e-mails constantemente e reservar tempo para estar realmente presente com família e amigos.

Investir em autoconhecimento e cuidados pessoais também ajuda a evitar o esgotamento.

É necessário alimentação adequada e formas de reduzir o estresse e que farão com que você se sinta mais tranquilo e equilibrado.

Buscar apoio social de colegas, amigos e familiares é importante para compartilhar suas angústias e obter suporte emocional. Companhia e conversas ajudam a aliviar o estresse, mas terapia é vital para conseguir sair da síndrome o mais rápido possível.

Fazer pausas regulares durante o dia de trabalho, tirar férias com frequência e ter fins de semana livres ajudam a recarregar as energias.

Práticas como mindfulness, yoga, exercícios físicos e a terapia ajudam a lidar com o estresse e a ansiedade de forma saudável, regular, disciplinando o corpo, e dando vazão ao acúmulo de pensamentos e sensações causados pela síndrome. Encontrar o que funciona para você é fundamental para manter o equilíbrio.

Estabelecer limites, cuidar de si, buscar apoio social e adotar hábitos positivos ​​são medidas preventivas eficazes contra o burnout. 

 

Trabalhar em estilo home office e a busca pela prevenção

Trabalhar em casa tem se tornado cada vez mais comum e atraente para muitos profissionais. Isso porque o home office traz muitos benefícios para o bem-estar e equilíbrio entre a vida pessoal e profissional.

Leia também Equilíbrio e Sucesso: Como a Saúde Mental Revoluciona a Carreira de uma Assistente Virtual? 

Alguns dos principais benefícios do trabalho remoto são:

O trabalho remoto pode ajudar a prevenir e reduzir o esgotamento, ao proporcionar mais controle, flexibilidade e equilíbrio para a rotina do profissional, quando ligado a uma carreira promissora, é o combo perfeito para uma vida mais saudável e com realizações. Carreiras que permitem o home office, como a carreira de Assistente Virtual, são especialmente convenientes para quem busca mais qualidade de vida no trabalho e mais liberdade de tempo.

 

A carreira de Assistente Virtual

Uma das melhores formas de prevenir e tratar o burnout é buscar uma carreira que oferece mais equilíbrio, flexibilidade e controle. 

A carreira de Assistente Virtual (AV) surge como uma opção e solução para quem busca sair do ambiente corporativo tradicional e ter mais qualidade de vida.

Aprofunde seus estudos lendo Assistente Virtual: Conheça a Profissão que Está Mudando o Mercado de Trabalho.

O que é o trabalho de Assistente Virtual?

O Assistente Virtual presta serviços de apoio administrativo, secretariado e financeiro para clientes de forma remota, normalmente micro ou pequenas empresas. 

Talvez, por mais cansado que esteja no que faz hoje no dia-a-dia, você pense: como posso me tornar uma AV, já estou muito velha para isso. Se esse for o seu caso, você precisa assistir: Assistente Virtual depois dos 50 anos: “melhor decisão da minha vida 

A carreira de AV oferece:

Portanto, a carreira de Assistente Virtual é uma ótima alternativa para quem busca ficar longe ou sair burnout e ter mais qualidade de vida, sem abrir mão do crescimento profissional.

Quer ver essa realidade na prática? Assista Uma carreira de Sucesso na Assistência Virtual e conheça a história de Lígia e Cecília, duas AVs que mudaram totalmente suas vidas depois de conhecerem essa nova profissão.

Uma profissão do futuro

Com a crescente demanda por profissionais autônomos e a busca por maior flexibilidade e qualidade de vida, a profissão se consolidou como uma opção atraente especialmente após uma pandemia.

As propostas indicam forte crescimento para a área nos próximos anos. De acordo com dados da Associação de Profissionais Autônomos, o número de assistentes virtuais registrados mais do que dobrou entre 2019 e 2021. As vagas na área tiveram um aumento de 30% em comparação com o período pré-pandemia.

Os motivos para essa expansão são variados. A possibilidade de trabalhar em qualquer lugar, sem rotinas engessadas nem deslocamentos, é um dos principais atrativos. 

Outro fator relevante é a busca por propósito e contribuição por meio do trabalho independente. Cada vez mais profissionais interessados ​​em ocupações que tragam satisfação e permitam conciliar as esferas pessoais e profissionais. Sem falar na alta demanda por esse tipo de serviço, que ano após ano cresce expressivamente e que gera milhares de novas oportunidades todos os dias. Na live que eu fiz com a Carol Mendes, ela conta a trajetória dela e o que aconteceu depois que a assistência virtual entrou para a realidade e  rotina dela. Assista AQUI.

Diante desse cenário, a carreira de Assistente Virtual se consolida como uma opção sólida para quem deseja mais qualidade de vida sem abrir mão da realização profissional. 

Com profissionalismo, proatividade e foco no cliente, esse mercado em expansão oferece ótimas perspectivas.

Conteúdos recomendados

Livros:

Canais no YouTube:

Filmes e documentários:

O burnout é uma síndrome que afeta um número crescente de profissionais, resultando em exaustão física e emocional. Reconhecer os sinais de burnout é fundamental para poder combatê-lo.

Dentre esses sinais, destacam-se a dificuldade de concentração, irritabilidade constante, insônia, dores de cabeça frequentes e sensação de inutilidade e desconforto.

Ele tem um impacto negativo na saúde mental e, se não for tratado especificamente, pode levar à depressão e a outras doenças.

Para prevenir o burnout, é importante respeitar seus próprios limites, buscar atividades que tragam prazer e propósito, e investir nas relações interpessoais saudáveis. 

O trabalho remoto oferece mais flexibilidade e melhor equilíbrio entre a vida profissional e pessoal.

A carreira de Assistente Virtual é uma ótima opção para quem busca autonomia, satisfação profissional e qualidade de vida. 

O mercado de AVs está em expansão, com perspectivas positivas para o futuro. Portanto, se você se identifica com os valores dessa profissão, não hesite em investir nela.

Se esse conteúdo foi útil para você, e o seu desejo é saber tudo sobre o universo de uma assistente virtual em primeira mão, essa carreira que é tão flexível e cheias de oportunidades, com as notícias e dicas do que acontece nesse mercado, quero te convidar a participar das aulas semanais lá no canal do YouTube. 

Lá você vai ter acesso a conteúdos direcionados e que trazem tendências de mercado em primeira mão sobre a jornada e carreira de assistente virtual, as possibilidades de crescimento na área, cases de sucesso, e tudo o que é relevante para aprimorar suas competências nesta profissão.

As aulas acontecem Ao Vivo, toda segunda-feira, às 17 horas.

E para você garantir o seu acesso a esses conteúdos, é só clicar AQUI e fazer o seu cadastro gratuitamente.

E aí, o que achou do conteúdo, conta para gente aqui embaixo!

Publicações relacionadas